As dicas desta edição destacam os diferentes tipos e cortes de roupas. Conheça um pouco mais sobre calças, saias, vestidos, dentre outras peças, e descubra o que mais combina com você.

CALÇAS

As calças vão bem em qualquer estação. São encontradas em diferentes tecidos e agradam a todos os biotipos.

Cenoura –  Semelhante a “calça bag”, a peça é bem larga em cima, franzida com pregas, e afunilada nas pernas. Esse modelo aumenta o quadril.

Saruel –  De origem oriental, sua principal característica é o gancho bem entre as pernas dando um aspecto de fralda.

Boyfriend – Lembra a modelagem da calça masculina: corte reto e um pouco mais alargado sendo, muitas vezes, ajustado por um cinto. Daí o nome “calça do namorado”.

Boca de Sino –  Lembrando a moda da década de 70, ela possui a boca bem larga.

Skinny –  Sucesso no mundo inteiro e por várias temporadas, é bem justa, extremamente colada ao corpo.

Cigarrete –  Antecessora da “skinny” também é bem justinha ao corpo e geralmente possui a perna levemente mais curta.

Fuseau –  Em tecido elástico, possui uma alça que prende no calcanhar deixando-a bem esticada ao corpo.

Alfaiataria –  Em geral o modelo tem um corte mais masculino, sendo mais folgada e com pregas. Pode ter cintura alta ou baixa.

SAIAS  

As saias ganham nomes específicos conforme algumas variantes, como corte e caimento.

Lápis –  É uma saia reta, ajustada, sem pregas. Trata-se de um tecido envolto, bem ajustado na cintura.

Evasê –  É o passo seguinte da saia lápis: trata-se de uma saia justa que se alarga levemente em baixo, fazendo o desenho de um “A”.  

Godê –  Da lápis para a evasê, temos o terceiro modelo que é o godê. É a saia mais aberta de todas. Cortada enviesada ou em um círculo completo, esse modelo costuma dar muito movimento à silhueta.  

Balonê –  Basicamente uma saia godê, porém um elástico na parte inferior arremata o modelo, dando volume e franzindo.  

Tulipa ou Ovo –  Cintura alta, ela possui pregas ou franzidos que dão volume na parte de cima e vai se afunilando aos poucos.   

Pareô e envelope –  São modelos abertos que você enrola e amarra. Quando possui um nó grande na frente é a pareô; quando apenas encosta de forma mais justinha, é a envelope.  

SAIAS E VESTIDOS LONGOS  

A tendência das saias e  vestidos longos começou nos anos 70. As mulheres baixinhas consideram que essa peça pode achatar a silhueta, mas basta apostar em um salto e sapatos da mesma cor da saia ou nude.

Agora se você é gordinha e quer usar saias e vestidos longos, um belo   colete ou sobreposição que crie linhas verticais emagrecem a silhueta. Estampas geométricas e florais são sempre bonitas, mas o ideal é escolher cores e fundos escuros com padronagem pequena.

Estampas grandes aumentam ainda mais a proporção do corpo. As magrinhas podem usar  vestidos com cinto grosso deixando a parte de cima mais volumosa.

CAMISAS

As camisas femininas são as peças mais versáteis e atemporais do guarda-roupa da mulher. Ficam muito bem em qualquer silhueta e podem ser usadas praticamente em todas as ocasiões, tanto no dia a dia como em eventos badalados à noite.

No ambiente de trabalho  prefira as camisas brancas  ou em cores claras, sem detalhes, e combine-as com saias na altura do joelho, peças de alfaiataria e calças jeans. Já para programas casuais, o figurino com minissaias e shorts jeans, peças em couro e calças leggings garantem um visual moderno. Os modelos  em seda dão um charme extra ao visual .

BLASER
Traz elegância a qualquer produção. Apesar da conotação formal, a peça pode ser facilmente adaptada ao dia a dia, bastando combinar com regatas e camisetas, calças jeans destonadas, vestidos florais, de babados... Os de  paetê  são perfeitos para a balada e os de estampa florida para o dia dão um toque descontraído e jovial.

BOLERO
É uma peça mais romântica e que garante charme e personalidade. Encontrado em qualquer tecido e modelagem pode ser usado tanto em produções informais quanto em festas. As gordinhas devem evitar   estampas, brilhos e babados . Isso evidencia ainda mais o busto grande e aumenta as proporções. Aposte em modelos lisos, de uma só cor, abertos e de caimento mais solto. Já as magrinhas devem usar cores claras,  pele falsa, pedras, paetês, crochês e tudo que dê volume e preenchimento. 

MEIA-CALÇA
Não poderíamos deixar de falar da meia-calça, peça essencial para deixar a mulher mais elegante . Algumas  dicas para usar sem erro: Mulher com perna grossa, quadril largo ou gordinha:  o ideal é escolher  meia-calça opaca, lisa e com tons mais escuros . Dê preferência aos  modelos sem desenhos  e detalhes muito pequenos, que dão a sensação de volume e podem engrossar as coxas e aumentar os quadris.

Mulher baixa:  uma boa pedida é   combinar a meia-calça com roupas e sapatos em cores próximas , o que alonga a silhueta e deixa aparentemente mais alta. Já   mulher com perna fina , pode brincar com  meia-calça estampada, brilhos, texturas e cores  para ganhar pernas grossas.

Mulher com perna longa e comprida: evite  meia-calça com listra vertical , já uma  mulher com perna mais curta , abuse da   meia-calça  com este aspecto.

Vale lembrar que a  meia-calça preta  é muito democrática e combina com todos os tipos de roupas e ocasiões: pode ser usada em festas formais com vestidos longos, em eventos casuais, e   com shorts, jeans, minissaia e  botas, sapatilhas ou até sandálias fechadas  para completar o visual.

Para usar a  meia-calça fina transparente , o ideal é comprar o tom mais próximo ao da sua pele natural. E atenção na hora de escolher o  número do fio da meia-calça , certo? No inverno rigoroso uma  meia-calça fio 80  é a mais indicada.

VISUAL JOVEM PARA MULHERES MADURAS

Texto Camila Oliveira  

Não importa qual sua faixa etária: a moda é democrática e diz que não há idade para encaretar. Então, confira boas dicas para manter sua aparência sempre jovem e moderna – e montar looks incríveis!

À medida que a mulher vai ficando mais velha, fica a impressão de que seu guarda-roupa também é obrigado a envelhecer. E, por envelhecer, diga-se ganhar um tom exclusivamente sério, sóbrio, careta. Mas não é bem assim.

O passar dos anos só precisa ser responsável por uma mudança radical no seu visual se estivermos falando em acrescentar conhecimento de moda e elegância ao armário de uma jovem aventureira que experimentou tudo o que tinha direito. Mas esse armário ainda pode – e deve! – ser estiloso, sexy e divertido. Confira algumas dicas para garantir esse mais do que necessário espírito jovem na hora de se vestir.

Dicas para o guarda-roupas

Regra principal: para todas as idades, a regra-chave para estar bonita e elegante é sempre a mesma: destacar seus pontos fortes e disfarçar os fracos. Por isso, vale a pena investir em alguns minutos na frente do espelho. O que você quer mostrar?

O que destacar: os ombros e o colo, geralmente, são boas partes do corpo feminino maduro. Para valorizá-las, você pode abusar dos decotes com corte canoa, que levam destaque à região do pescoço e aos seios. Blusas com ombros de fora também podem ser ótimas pedidas.

O que evitar:  o maior medo da mulher mais velha é parecer vulgar aos olhos dos outros. Por isso, evite roupas muito curtas e justas, como calças baixas e blusas que mostrem a barriga. Mangas cavadas, em algumas situações, também devem ser substituídas por camisetinhas (elas nunca erram!).

Roupas que vão bem:  minissaias, desde que não sejam excessivamente curtas, podem muito bem ser usadas pelas mulheres mais velhas. Uma dica legal é abusar delas com meias-calças. Calças e saias de cintura alta também caem bem em qualquer idade. E estampas, cores fortes e texturas estão mais do que liberadas. Já as túnicas disfarçam culotes, quadris mais largos e as gordurinhas extras. Para dar um ar mais fashion, use com calça skinny.

Fonte: www.oficinadamoda.com.br